Blog

Fiverr, Udemy e Samaschool lançam programa para promover o crescimento profissional de freelancers nos EUA
Startup

Fiverr, Udemy e Samaschool lançam programa para promover o crescimento profissional de freelancers nos EUA

Estima-se que até 2020, 40% dos trabalhadores dos EUA estarão trabalhando como freelancers. Mas, assim como em muitos setores emergentes, grande parte desse crescimento está ocorrendo em centros costeiros. Pensando nisso, o Fiverr, Udemy e Samaschool estão se unindo para lançar um programa que visa ajudar pessoas em todas as partes do país a ganhar a vida como freelancers através do desenvolvimento de habilidades.

Como parte do programa, que se chama Digital Workforce Development Initiative (DWDI), as três organizações estão trazendo uma variedade de recursos para trabalhadores independentes em quatro cidades: Memphis, Tennessee; Kansas City, Missouri; Stockton, Califórnia; e Richmond, Califórnia. Os participantes das cidades parceiras terão acesso a oficinas gratuitas e eventos de networking; módulos on-line na Samaschool que detalham como iniciar um negócio autônomo; cursos on-line sobre a Udemy que treinam trabalhadores em áreas como design gráfico, desenvolvimento web e otimização de mecanismos de busca; e “aceleração de integração” no Fiverr. O programa trabalhará com prefeituras e organizações de desenvolvimento econômico em cada uma das quatro cidades para ajudar a espalhar a palavra e ajudar o maior número de pessoas possível.

“Historicamente, olhamos para o crescimento dos empregos visando apenas os empregos em grandes organizações, mas isso obviamente mudou nos últimos 20 anos”, disse Drew Solomon, vice-presidente sênior da Corporação de Desenvolvimento Econômico de Kansas City. “Nós vemos isso como uma maneira de as pessoas ganharem e criarem novos caminhos de riqueza em nossa comunidade”.

As corporações Fiverr, Udemy e Samaschool têm interesse em ver a economia crescer. O Fiverr é um mercado em que trabalhadores freelancers podem encontrar e solicitar trabalho, e a Udemy é uma plataforma de aprendizado online com cursos para desenvolver habilidades que muitos trabalhadores independentes oferecem ou precisam para ajudar a comercializar seus negócios. Enquanto isso, a Samaschool é uma organização sem fins lucrativos, cuja missão é oferecer aos membros de populações de baixa renda a formação necessária para tornarem-se trabalhadores por conta própria.

“Em teoria, todos têm acesso à economia freelancer independente”, disse Brent Messenger, chefe global da comunidade do Fiverr, ao site VentureBeat. “Mas a única coisa que achamos que está faltando – e isso é verdade nas grandes cidades e nos mercados rurais – é apenas uma compreensão de como fazê-lo.”

Como parte do anúncio, o Fiverr divulgou hoje um relatório do Independance Economy Impact que examina a proeminência de trabalhadores freelancers em 15 áreas metropolitanas nos EUA. O relatório apontou que a maioria dos trabalhadores freelancers está concentrada nas maiores cidades – Nova York, Los Angeles, Chicago e Miami.

O relatório, criado em parceria com uma empresa de pesquisa chamada Rockbridge Associates, analisou os dados de declaração de impostos apresentados em 2011, 2013 e 2015 de indivíduos autônomos. A Rockbridge Associates e o Fiverr então usaram esses conjuntos de dados, juntamente com outros dados publicamente disponíveis, para projetar quantos profissionais de criação independentes estavam realizando negócios em 15 áreas metropolitanas em 2017 e quanto estavam ganhando.

Os trabalhadores freelancers também foram classificados como fornecedores de um dos três tipos de serviços, usando os códigos NAICS que as agências federais usam para categorizar os tipos de empregos. Os três grupos eram serviços criativos (artistas, escritores, designers gráficos), serviços técnicos (processamento de dados, programadores e profissionais de TI) e serviços profissionais (contabilidade ou serviços jurídicos).

São Francisco e Seattle tiveram duas das maiores ações de trabalhadores independentes que prestam serviços técnicos – o que faz sentido, já que são duas das cidades com maior densidade de trabalhadores de tecnologia e provavelmente têm mais conexões com empresas ou startups que precisam de trabalhadores freelancers com habilidades técnicas.

A partir de agora, os programas em Memphis, Kansas City, Stockton e Richmond ainda estão em fase piloto, mas a DWDI espera trazer programas para mais cidades até o final do ano.

Apesar de ser algo exclusivo para os EUA, é esperado que o trabalho freelancer tenha um crescimento também no Brasil. Apesar de ser uma modalidade ainda pouco presente em nosso país, o seu crescimento pode trazer muitos benefícios para a indústria. Empresas e startups da era digital já trabalham com freelancers oferecendo serviços ligados a diversas áreas, incluindo tecnologia e marketing. Ao oferecer treinamento para esses profissionais, as empresas podem ajudar muito o mercado do seu país, criando mais oportunidades para todos.