Blog

Como espaços colaborativos ajudam com a inovação e trabalho em equipe
Empresas

Como espaços colaborativos ajudam com a inovação e trabalho em equipe

Geralmente quando pensamos em uma empresa, uma das primeiras coisas que vem nas nossas mentes são espaços de trabalhos individuais, cada um na sua mesa ou até mesmo na própria sala executando as suas tarefas.

Além disso, temos também aquela visão de que no mundo dos negócios é “cada um por si”. Que parcerias entre empresas são algo muito formal e que é necessário todo o um processo complicado para estabelecer uma.

Mas você já parou para imaginar o quanto esse tipo de pensamento pode acabar limitando você e a sua empresa?

Uma maior quantidade de interação, ideias, conceitos e pensamentos geralmente trazem mais inovação, criatividade e até mesmo um negócio mais rentável. O trabalho em espaços colaborativos é um recurso que pode ajudar muito o seu negócio em diversos aspectos, fazendo com que as pessoas realmente passem a trabalhar como um time.

E isso não é de agora. Em Florença, no Século XV, pintores, escultores, arquitetos, engenheiros e cientistas trabalhavam juntos nas chamadas “bottegas”. Através delas diferentes talentos podiam competir, colaborar, aprender e melhorar, na maioria das vezes com a presença de um mestre. Elas criavam ambientes onde o nível de discussão entre diversos grupos era favorecido e ajudavam esses indivíduos a transformarem ideias em ações. As interações inspiravam um alto nível de inovação em todos os presentes.

E até hoje as pessoas não mudaram. Nós ainda conseguimos novas ideias interagindo, colaborando e competindo com outras pessoas. Um ambiente que reúne diferentes grupos e encoraja a interação é exatamente o tipo de ambiente que favorece o crescimento empresarial.

Veja a seguir alguns exemplos de vantagens que espaços colaborativos podem trazer para a sua empresa.

As vantagens de espaços colaborativos em uma empresa

Aprendizado e Conselhos

Este tipo de espaço cria uma excelente oportunidade para aprender com outros profissionais mais experientes. A troca de conhecimentos e conselhos com certeza será de grande valor para o desenvolvimento profissional de todos os presentes.

Uma pessoa com uma habilidade valiosa pode até mesmo separar um tempo do horário de trabalho para ensinar essa habilidade aos seus companheiros de equipe e parceiros. Dessa forma todos terão uma oportunidade de melhorar como profissionais e ter mais ferramentas na hora de inovar.

O contato com profissionais de outras áreas também permite que você tire dúvidas relacionadas essas áreas, enriquecendo assim os seus conhecimentos e fortalecendo a conexão entre os membros da equipe.

Um designer que esteja com uma dúvida sobre direitos autorais, por exemplo, poderá conversar com um profissional da área de direito e coletar informações sobre alguém com expertise na área.

Networking e clientes

Na hora de comprar serviços e produtos, ter contato com pessoas criativas e inteligentes pode ajudar muito. Uma empresa que tenha uma boa segmentação nas redes sociais e estratégias para alcançar o público pode ser uma grande aliada na hora de criar uma campanha de financiamento coletivo, por exemplo.

O networking é algo que ocorre de forma natural em ambientes colaborativos e muitos deles acabam virando até mesmo indicações. Quando há esse tipo de parceria entre empresas, elas passam a ver as outras como parceiras que podem complementar os seus serviços. Boas indicações também são excelentes para a reputação de uma empresa e podem até mesmo trazer novos clientes futuramente.

Inovação e colaboração

Vejamos o exemplo de Jeff Kelley, um jornalista comercial que trabalha fornecendo serviços de conteúdos, mídia e comunicação digital. Para isso ele conta com um grupo seleto de freelancers e pequenas empresas que agregam mais possiblidades ao seu trabalho.

Em determinado momento, muitos clientes de Jeff começaram a solicitar serviços de design gráfico. Como não era uma das suas habilidades, ele resolveu contratar Caitlin Hathaway, uma profissional de design gráfico e desenvolvimento web freelancer.

Segundo ele, durante seis meses eles se encontraram apenas uma vez e fizeram a maior parte do trabalho através de contato por e-mail. Foi quando se mudaram para uma comunidade de trabalho colaborativo que eles puderam começar a trabalhar como uma agência de verdade, mas sem oficializar a criação de uma. Até hoje os dois trabalham de forma individual, mas ficou muito mais fácil se comunicar e fazer reuniões presenciais quando necessário, o que não era possível antes. O trabalho de ambos se tornou mais efetivo e ele puderam pegar mais trabalhos graças a proximidade.

Este é apenas um exemplo dos vários casos de colaborações e parcerias que nasceram em ambientes de trabalho colaborativos. Neles muitos profissionais encontram a oportunidade de fechar projetos maiores que não seriam possíveis anteriormente sem a ajuda dos seus parceiros.

Esse ainda é um conceito novo para muitos, mas startups já começaram a trabalhar com este tipo de ambiente e tem apresentado resultados bastante favoráveis. No caso de empresas maiores, esse tipo de ambiente pode ser implementado até mesmo dentro do seu ambiente através de uma área comum e da realização de eventos educacionais e sociais.

Se você busca inovação e um ambiente de trabalho mais estruturado, vale muito a pena investir neste tipo de tendência.