Blog

3 Pensamentos errados sobre a transformação digital
Inovação

3 Pensamentos errados sobre a transformação digital

A transformação digital tem o poder se ser transformativa. Quando feita da forma correta, a ela tem o poder de tornar uma empresa mais relevante no mercado, além de oferecer vários benefícios para todos os seus setores.

Os conceitos e estratégias da transformação digital não são algo novo. A ideia de repensar a forma que uma organização usa a tecnologia para encontrar novas fontes de lucro ou modelos de negócio tem sido discutida desde muito antigamente. Segundo Michael Kanazawa, líder consultivo de inovação da Ernst & Young da América, “há uma obrigação constante de inovar nos negócios tão rápido quanto as novas tecnologias permitem avanços no valor e no desempenho do negócio, e isso é uma jornada.”

Entretanto ter um pensamento errado sobre a transformação digital pode fazer com que a empresa acabe se perdendo na hora de adotar novas tecnologias. Veja neste artigo três pensamentos errados que as pessoas têm sobre a transformação digital.

A transformação digital é uma função exclusiva da TI

Com capacidades digitais novas e emergentes afetando todas as áreas do negócio, é importante lembrar que a transformação não depende apenas da tecnologia, mas também da liderança.

Segundo Janice Miller, diretora de programas de liderança e gerenciamento de produtos na Harvard Business Publishing Corporate Learning, “a liderança digital requer uma mentalidade totalmente nova que precisa ser levada para todos os membros da organização, em todos os níveis. Para ter sucesso “as empresas precisam avaliar como a tecnologia será usada na melhoria do seu modelo de negócio, levar valor, e criar uma conexão com os consumidores finais.”

Aaron Rubinstein, gerente de serviços compartilhados e tecnologia da cadeia de suprimentos globais na Anadarko Petroleum afirma,”sem uma estrutura organizacional alinhada para dar suporte aos objetivos do projeto, uma cultura que aceita razão para mudar e processos de negócio intuitivos que conectam pessoas e sistema, um verdadeiro resultado transformacional seria muito difícil de alcançar.

Pensar nesses tipos de projetos apenas como implementações de software geralmente resulta em falha na hora de perceber o potencial completo do que está sendo imaginado. Você não precisa apenas do time certo para um processo de transformação, mas também de uma cultura organizacional ampla que está pronta para passar por mudanças significativas.

A transformação digital implica na redução da força de trabalho

Normalmente a transformação digital utiliza capacidade de aprendizado de máquina e Inteligências Artificiais emergentes. E muitos acreditam que no fim a transformação digital implica em menos tarefas para os seres humanos. Porém, por mais que essas tecnologias evoluam, sempre será necessária a intervenção humana em algum momento.

Quanto mais automação e análises de dados as empresas colocarem em funcionamento, mais pessoas será necessário para trabalhar com os algoritmos e entender o que está ocorrendo em ambientes complexos ou fábricas.

Por mais que a Internet das Coisas seja uma grande aliada na hora de encontrar informações, ainda é preciso interação humana para que as coisas funcionem.

Muitas pessoas acreditam que a IA e a análise de dados vão fazer com os equipamentos não precisem mais de manutenção ou até mesmo serem operados, o que não é verdade. Essas tecnologias irão ajudar as pessoas se tornarem mais reativas, talvez até mesmo realizar manutenções antes que as coisas quebrem. Mas ainda assim será necessária a presença de uma pessoa para resolver o problema.

Talvez os cargos mais exigidos pelas empresas se tornem diferentes, mas a tecnologia nunca poderá funcionar plenamente sem a presença de seres humanos.

A transformação digital engloba apenas tecnologia

O nome é bastante sugestivo e faz parecer que a transformação digital inclui apenas a adição de novas tecnologias aos processos de uma empresa. Mas não é bem assim que as coisas funcionam.

Seth Robinson, diretor sênior de análise tecnológica na CompTIA, fez uma pesquisa que comprovou que por mais que uma empresa tenha apreciação pela TI estratégica, ela não está necessariamente preparada para executar novos processos com esta visão. Setenta e oito por cento das empresas entrevistadas estão usando a tecnologia para solucionar problemas, mas apenas 28% está confiante na sua habilidade de aplicar a tecnologia aos objetivos do negócio.

As empresas geralmente buscam a transformação digital quando veem as mudanças no ambiente empresarial e na demanda dos consumidores. Mas alguns avanços recentes, principalmente relacionados à nuvem, criaram expectativas que nem sempre são totalmente válidas. A tecnologia sozinha não funciona se os executivos não pensarem nos requisitos e habilidades necessárias.

“Empresas buscando por transformação digital devem investir na criação da cultura certa, e também na transformação da função da TI, incluindo as novas habilidades necessárias e oportunidades de parcerias.”

A experiência do cliente está criando a necessidade de experiência melhores em mercados nos quais isso não era requisito. “Nós tivemos executivos em mercados industriais como serviços de energia, agricultura e gerenciamento de construções… descrevendo a frustração de não poder comprar produtos industriais e peças com a mesma facilidade em que baixam conteúdo digital em casa, contratam uma carona em tempo real ou tem o seu vinho favorito enviado para casa no mesmo dia,” disse Kanazawa. “Ao servir estes consumidores você está competindo com as melhores experiências digitais que eles têm na sua vida pessoal.”